A tecnologia em favor da agilidade na logística e bem-estar de síndicos e moradores

 In

Novas logísticas vem sendo estudadas em diversos segmentos, primordialmente como uma forma de agilizar os processos e otimizar o tempo. Como reflexo dessa crescente tendência, a Protel visa chacoalhar o mercado e inicia os estudos que podem revolucionar o setor.

A demanda por novas tecnologias vem ganhando apelo crescente em nosso cotidiano. Muitas empresas tem se reinventado para melhor atender ao seu público e para quem tem como um dos carros chefes o serviço de logística, as entregas mais ágeis e dinâmicas tem muito valor, conseguindo destaque e conquistando os clientes.

A Protel vem buscando novas formas de facilitar a vida dos seus síndicos e condôminos (confira), devido às inúmeras atribuições de se viver no Século XXI. A empresa já conta com aplicativo, assinatura eletrônica, balances digitais e outros tantos serviços que desburocratizam um mercado tão cheio de detalhes quanto o mercado imobiliário, mais precisamente no que tange à administração condominial.

O mercado tecnológico ao nosso auxílio

Antes os celulares faziam apenas ligações, hoje são os nossos cofres eletrônicos, que armazenam toda a nossa vida em seus gigabytes. Nossas casas ganharam a companhia de Inteligências Artificiais que, com um simples comando de voz, ligam a televisão, fazem ligações, regulam a temperatura do ar condicionado, dentre inúmeras outras possibilidades. Os carros já não necessitam da intervenção humana, pois ganharam autonomia e são capazes de nos levar para onde quisermos sem que tenhamos que por as mãos ao volante.

São tantas as inovações que ficamos confusos com a quantidade de informações que precisamos assimilar, mas que são importantíssimas para destravarmos as 24 horas que compõem um dia, parecendo ser insuficientes frente a tanta correria. Aproveitando a carona tecnológica, a Protel se reinventa e começa os estudos logísticos para entregas de documentos via drone, sobretudo para pessoas que apresentam limitações físicas. O projeto é embrionário e contou com a participação da síndica de um dos condomínios administrados pela empresa, a senhora Marlene Brito. Quando solicitamos a sua participação, nossa cliente ficou encantada com o projeto e se sentiu feliz em poder contribuir para o start no desenvolvimento.

Você sabe como surgiram os drones?

A história dos drones iniciou-se na Segunda Guerra Mundial com as bombas voadoras alemães do tipo V-1, que são popularmente conhecidas como “buzz bomb”. Essas bombas serviram de inspiração para a criação dos drones que hoje conhecemos.

A buzz bomb era limitada e a consideravam um alvo fácil de ser abatido, porém apesar da fragilidade, conseguiu sucesso exponencial devido a sua velocidade constante e por voar somente em linha reta. Ainda, na mesma guerra, houve a criação de sua sucessora, a bomba V-2.

Réplica americana da bomba alemã. Planes Of Fame Air Museum, Chino, Ca.

Quem foi o idealizador dos drones que hoje conhecemos?

 O drone que hoje conhecemos, foi desenvolvido pelo engenheiro espacial israelita Abraham Karem. De acordo com relatos do desenvolvedor, em 1977, quando chegou aos Estados Unidos da América, era preciso um grupo de 30 pessoas para controlar a VANT (veículo aéreo não tripulado). Diante do imbróglio, Karem decidiu fundar a empresa Leading System, utilizando a partir de então poucos recursos tecnológicos, como fibra de vidro caseira e restos de madeira, dando origem ao Albatross.

Desde então, ocorreram melhorias que possibilitaram ao drone realizar voos por até 56 horas sem recarga de baterias e com apenas três pessoas operando.

O projeto inicial para essas aeronaves era poder contar com seu suporte em missões militares que ofereciam risco à vida de seres humanos, como ataques aéreos ou monitoramentos de determinadas regiões conflitantes.

Drones no Brasil

 A história dos drones no Brasil teve início no Século XX, quando em 1983 ocorreu o primeiro voo de um VANT.

No Brasil, assim como no resto do mundo, os drones estão ganhando ainda mais espaço com o avanço de novas tecnologias, assim como a internet que caminhou rumo à acessibilidade, trazendo vantajosos benefícios ao mercado explorador do produto. Hoje são usados para fins de vigilância, filmagens, fotografias, uso militar, resgastes e muitos outros.

O que é um drone?

 Drone é o nome popular de VANT (veículo aéreo não tripulado) que possui controle de voo e, no Brasil, é obrigatório o seu registro junto a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil). O drone pode ser comandado por meio de radiofrequência. A sua aparência remete a um mini helicóptero, tendo modelos réplicas de jatos, quadcopters (quadro hélices) e modelos com oito hélices ou ainda que utilizam combustível para o seu voo.

Em inglês, o termo drone significa “zangão”, que devido ao seu zumbido ao voar, acabou sendo o nome adotado pelo público em referência a aeronave.