A história dos bairros do Rio de Janeiro

 In

Conhecemos o bairro mais charmoso do Rio de Janeiro pelas lentes da atualidade, mas como tudo começou? Como era sua história antes do calçadão mais famoso do Brasil?

Copacabana de um simples vilarejo de pescadores, passou a ser conhecido mundialmente como a “Princesinha do mar”. O bairro recebe centenas de milhares de turistas todos os anos e tem como marca um dos hotéis mais emblemáticos da américa latina, o Copacabana Palace.

O nome Copacabana

 No Século XVII, a praia mais famosa do Brasil atendia pelo nome indígena Sacopenapã, sendo mais tarde rebatizada por sua atual identidade “Copacabana”, devido a chegada de imigrantes bolivianos que em suas bagagens trouxeram a imagem de Nsª Senhora de Copacabana. Mais tarde, ainda construíram uma capela em sua homenagem, demolida em 1914, dando lugar ao Forte de Copacabana.

Há muitas histórias a respeito do significado do seu nome, uns dizem que deriva da língua quíchua, falada no antigo Império Inca, sendo algo como “lugar luminoso”, “praia azul” ou “mirante azul”; outros acreditam que se trata da língua aimará, falada na Bolívia, significando “vista do lago” (kota kahuana).

Como foram os primeiros acessos ao bairro?

Até o final dos anos de 1800 o acesso ao bairro era difícil, mas em 1892, com a construção e inauguração do túnel no Morro de Vila Rica, o Túnel Velho, o local começou a se integrar com o resto da cidade. Após, houve a ampliação dos bondes e, o bairro foi ganhando uma nova cara com ruas e casas e a construção da Av. Atlântica no ano de 1906, beirando a orla.

Um hotel imponente

1923 – O Copacabana Palace é inaugurado.

O Copacabana Palace foi o primeiro grande edifício do bairro. Luxuoso hotel que também abrigava um cassino, sendo extinto e partir de 1946 com a proibição do jogo no país, a construção foi inspirada nos grandes hotéis Negresco, em Nice, e Carlton, em Cannes. Sua estrutura é rica em mármore de carrara e cristais da Boêmia.

Sua importância é mundial

O Palace serviu de tema para o filme “Flying Down to Rio”, de 1933, que embora tenha sido ambientado em suas instalações, o longa foi inteiramente rodado nos Estados Unidos.

Considerado patrimônio história, o edifício já hospedou estrelas como Michael Jackson, Princesa Daiana, Elton John, Marilyn Monroe e Walt Disney.

O local continua servindo de espaço para glamurosas festas para a alta sociedade carioca, jamais perdendo sua importância e irreverência frente ao mar de sua princesinha.

O Museu do Forte

Com nome oficial de Museu Histórico do Exército (MHEx), o Forte de Copacabana é um belíssimo cartão postal para a cidade. Ele está situado no final da praia. Sua construção visou a fortificação do Rio de Janeiro, quando a capital da Guanabara foi transferida para o Rio de Janeiro, em 1763.

Somente em 1823 o local recebeu sua artilharia, na época da Guerra de Independência do Brasil, como forma de defender a capital de um ataque da Armada Portuguesa.

Palco do levante dos “Dezeito do Forte, em 1922, também serviu como presídio político. Atualmente, desde 1987, com a extinção das Baterias de Artilharia de Cota, suas instalações são espaços destinados à cultura, com exposições permanentes, uma biblioteca e um ponto gastronômico – o Café do Forte.

Atração turística

 Copacabana não se resume somente à sua orla exuberante que dispensa comentários, o bairro conta com atrativos que vão de restaurantes a teatros, sendo um local para divertimento nos dias de sol ou nublados e noites a fora.

Que tal curtir o carnaval ou passar a virada do ano no Réveillon mais famoso do mundo? Copacabana atrai turísticas por sua diversidade e beleza notórios.

O Calçadão da orla

 Você sabia que o calçadão de Copacabana é uma réplica e que o original está em Portugal, na Praça do Rocio, em Lisboa?

O traçado do Calçadão representa o encontro das águas doces do Tejo com o Oceano Atlântico. Na Praça tem uma estátua de D. Pedro I.

A construção do passeio foi uma obra executada no mandato do antigo prefeito do município, Pereira Passos, em 1906 e suas pedras foram importadas diretamente das terras dos nossos colonizadores.

Suas pedras ainda podem ser vistas na Avenida Rio Branco, antiga Avenida Central, no Centro da cidade.

Sua importância cultural e econômica

Não seria um absurdo afirmar que o Rio de Janeiro é Copacabana e que o Brasil tem a cara da princesinha do mar, afinal muito da importância cultural e econômica local passam pelo bairro.

Se você mora no Rio de Janeiro, experimente passear em dias de sol ou noites tranquilas pela orla, mas se for de fora, não perca tempo e venha conhecer o bairro mais charmoso do nosso Estado.