Click síndico – Fique por dentro!

 In

Por Marcia Gama

Enxergo o síndico como um administrador, que deve ter metas e cronograma, tendo por obrigação ser realista e NUNCA criar falsas expectativas. Muito importante, na minha opinião, é estar sempre próximo ao subsíndico, que precisa ser uma pessoa comprometida também, e ter um Conselho (Consultivo ou Fiscal) atuante. Uma boa gestão ocorre quando todos participam e principalmente quando se tem apoio jurídico e uma boa administradora, que é imprescindível! Nós somos muito bem assessorados pela Protel, em especial pela nossa gerente Janaina Simas e sua equipe, que estão sempre prontos a nos atender.

Quando assumi a gestão, existiam alguns funcionários orgânicos e outros terceirizados, portanto fez -se necessário a rescisão do contrato com a empresa e hoje temos todos os funcionários sendo orgânicos. Lógico que é muito mais trabalhoso para o síndico gerir um condomínio, porém, prefiro assim.

Toda parte administrativa e financeira passa por mim, antes de qualquer pagamento ser realizado e, desta forma, estou sempre ciente de tudo que pagamos. Sinto orgulho e muito prazer em exercer a minha função e conseguir realizar todas as melhorias das quais o condomínio necessita, equilibrando o caixa (situação bem diferente da época em que  assumi) e, melhor ainda, é  ouvir a maioria dos condôminos reconhecendo as benfeitorias e a transparência, sempre acreditando que estamos caminhando corretamente.

Na verdade, tudo que fazemos com e por amor, acabamos nos apaixonando. Desde que iniciei em 2006 como síndica em outro condomínio, me encantei e fui me aprimorando,  então fiz o meu primeiro curso de síndico profissional, onde pude agregar mais conhecimento e no ano de 2017 realizei um novo curso para atualização. Participo de congressos, resenhas de síndicos, etc. Enfim, é uma nova profissão e encaro de forma séria e muito transparente.  Nas minhas gestões gosto de participar de todos os acontecimentos relevantes aos componentes  da minha “chapa” , ou seja, o subsíndico e os conselheiros estão sempre presentes e informados das decisões a serem  tomadas, acho isso bem relevante quando se tem um cargo similar a um administrador de empresas , onde você precisa prestar conta do dinheiro das pessoas ou seja dos moradores, e considero de suma importância que o cargo realmente seja ocupado por pessoas que tem alguma noção de administração ou contabilidade.

Muitos condomínios ainda têm aquela visão de que o síndico deve ser um morador – preferencialmente proprietário e que possa resolver todos os problemas do dia a dia do edifício. Esta visão tem sido cada vez mais substituída pela de se ter um profissional na gestão, que disponibilize horas do seu dia para resolver os problemas do condomínio, embora nem sempre estando presente de maneira física. Eu, por exemplo, que realizo as compras, participo das audiências e mesmo estando algumas vezes na rua, permaneço resolvendo questões do condomínio, afinal eu gosto de participar de tudo.

Sendo o síndico morador ou profissional, o fato é que em ambos os casos é necessária uma boa gestão financeira dos recursos. Lidar com as finanças dos outros requer RESPONSABILIDADE, pois uma má administração pode levar a processos, seja pela falta de pagamento de algum imposto ou ausência de comprovação de compra ou pagamento de algum produto ou serviço, dentre inúmeras outras possibilidades.

Do mesmo jeito que um síndico pode fazer com que o condomínio cresça, a falta de capacidade técnica poderá prejudicar todo o caixa do condomínio. Portanto, é de suma importância o bom relacionamento com a administradora, no meu caso a Protel, que com sua incansável assessoria e orientação, nos dá suporte em todos os momentos em que solicito. Ter alguém para assessorar é muito benéfico na gestão, essa parceria e bom relacionamento, inclusive com os condôminos, facilita muito o bom andamento do trabalho. A forma transparente faz com que o condômino saiba exatamente onde está sendo aplicado seu dinheiro, tornando o caixa do condomínio mais eficiente e econômico. Infelizmente alguns condôminos pensam que as coisas podem ser feitas aleatoriamente e não é desta forma que funciona, se as necessidades não tiverem um planejamento para ser realizado na hora certa, sua gestão passa a não ser transparente e se torna ineficaz. Temos que usar estratégias para implementar as benfeitorias e melhorias no condomínio, pois ainda vivemos em um País economicamente instável. Uma das estratégias é reduzir custos, revisando todos os contratos e tentando mão de obra especializada com preço reduzido. É imprescindível verificar o que pode ou não ser cortado para conseguirmos administrar com um caixa saudável. Na verdade, é necessário planejamento para que o condômino fique satisfeito com sua atuação e não extrapole nas despesas que, se forem mal calculadas, o único prejudicado é o condômino.

Em suma, sou síndica por opção, me dedico inteiramente à minha função e cada passo dado, cada conquista e cada vitória,me levam a ter a certeza de que estou no caminho certo.

Clique aqui e assista a entrevista completa.