Controle de acesso dos condomínios

 In

Nos meses de dezembro, janeiro, fevereiro, junho e julho, período de férias escolares, festividades de final de ano e feriados prolongados, diversas famílias costumam fazer viagens, de longa ou curta duração. Estes períodos propiciam o aumento da vulnerabilidade na segurança dos condomínios. Destacamos algumas ações de padrões de segurança, tais como:

 

  • O cadastro atualizado dos moradores, adoção do controle de acesso com o registro dos visitantes, prestadores de serviços e veículos são indispensáveis na eficácia dos procedimentos.

 

  • Recomendamos que os zeladores, seguranças e/ou gerentes estejam sempre atentos aos controles de acesso e ao cumprimento do regulamento interno previstos para este fim.

 

  • Nos casos dos condomínios que não utilizam acessos automatizados para a entrada e saída, deve haver a identificação dos veículos e condutores, bem como dos pedestres antes do acesso ao condomínio.

 

  • Sugerimos que na porta de entrada das unidades sejam instalados olho mágico e que o interfone esteja conectado com a equipe de segurança ou portaria. Ao identificar suspeitos ou pessoas indesejadas, o morador deve chamar ajuda sem sair da sua residência. Um alarme sonoro ou visual pode ser instalado em parceria com prédios vizinhos ou empresa que presta serviços de segurança, caso os funcionários sejam rendidos e necessitem de auxílio externo.

 

  • Os empregados domésticos dos condôminos devem ser cadastrados junto à administração do condomínio para sua identificação na portaria.

 

  • Caso haja necessidade de alguém regar as plantas ou dar comida aos animais em sua ausência, deixe as chaves de sua casa ou apartamento com pessoa de sua confiança; não deixe as chaves com funcionários do condomínio, até porque, na maioria dos regulamentos dos mesmos, este procedimento é proibido.
  • Deixe sempre telefones para contatos no cadastro, existente na administração do condomínio, para que possam localizá-lo em caso de emergência. Não comente com pessoas o período da viagem e nem que a residência estará vazia, pois as notícias facilmente se espalham e isso pode ser perigoso. Antes de sair se certifique se todas as portas, inclusive as internas (quartos, corredor, cozinha) e janelas estão trancadas, se tiver alarme, verifique se o mesmo está ativado.

 

  • Em festas no apartamento/casa ou salão do condomínio, adote uma lista de convidados e deixe-a na portaria. Quem não estiver com o nome nessa lista, não poderá entrar sem a identificação e autorização do morador responsável.

 

  • O treinamento periódico dos funcionários é fundamental, inclusive na participação de cursos e palestras oferecidos nos batalhões e outros, para este fim.

 

 

 

DESTACAMOS ALGUNS CUIDADOS A SEREM TOMADOS

Ao chegar ou sair, fique atento à movimentação ao redor. Fique em alerta à presença de estranhos, posição de profissionais ou veículos desconhecidos próximos à garagem;

No caso de suspeitas, afaste-se, procure um local seguro e entre em contato com a portaria ou outros moradores;

Antes de chegar ao condomínio, separe todas as chaves e controles, agilizando ao máximo o acesso;

Caso saia para fazer caminhada pelas ruas do bairro, procure sempre estar atento as recomendações;

Não acione portas e portões automáticos de longe, especialmente se observar pessoas estranhas nas proximidades;

Ao chegar, esteja alerta aos procedimentos de segurança do seu condomínio;

Se puder, alterne as ruas que utiliza para chegar á sua residência. Prefira pontos que lhe ofereçam visão ampla de toda a rua;

Tente não manter rotina em seus horários e hábitos. Se possível, alterne suas atividades e itinerários;

Ao estacionar seu veículo na garagem, mantenha-o trancado, com o alarme ligado e sem pacotes ou objetos à vista.

Nunca permita a entrada de entregadores e alerte a portaria para proibir essa prática;

Faça com que suas encomendas sejam recebidas por meio de “passa volumes”, instalados em locais estratégicos. Nunca abra portões ou permita contato pessoal com entregadores ou carteiros;

Ao ser acionado pela portaria, sempre veja se o assunto lhe diz respeito antes de sair de seu imóvel para atender;

Caso seja informado que bateram no seu carro, na garagem, não desça de imediato, procure se informar como ocorreu, qual morador provocou, a fim de analisar, se o porteiro foi rendido.

INVESTIMENTO COM EQUIPAMENTOS DE SEGURANÇA

Orientamos que os condomínios instalem dispositivos de segurança eletrônica, como portões automatizados, câmeras monitoradas à distância, sensores sobre o perímetro dos muros, sensores de abertura de portas e botão de pânico. O perfeito funcionamento desses equipamentos, depende da manutenção preventiva para detectar possíveis falhas no sistema.

 

É muito importante o investimento em segurança eletrônica, uma vez que é desenvolvido com o objetivo de detectar, filmar, comunicar e inibir as ações criminosas. No entanto, é fundamental que se observem cuidados básicos na aquisição destes serviços e que estes equipamentos sejam adquiridos por empresas credenciadas na Associação Brasileira das Empresas de Sistemas Eletrônicos de Segurança (ABESE).

 

As empresas deverão elaborar uma análise de risco e um projeto de segurança para o local, uma vez que cada condomínio possui uma particularidade e, portanto, uma necessidade específica. É este estudo que irá apontar, por exemplo, quantas câmeras serão instaladas, o tipo de tecnologia mais adequada, a quantidade de sensores, entre outros.