Desinsetização e desratização das áreas comuns

 In

A importância de dedetizar, desratizar e desinsetizar os condomínios, semestralmente, apesar da Lei prever a sua obrigatoriedade anual, é para maior eficácia e prevenção, assegurando a saúde dos moradores. Alguns insetos e roedores vivem em esgotos sanitários, próximos a lixeiras e áreas insalubres e acabam transitando e acessando os condomínios através de tubulações, pequenas frestas de portões, telhados e janelas.

Nos casos dos condomínios onde as áreas comuns não passam por constantes verificações, pode ocorrer a proliferação destes visitantes desagradáveis. Quando o síndico ou mesmo a administração interna do condomínio detecta alguma ocorrência de cupins, baratas ou roedores, a situação já está crítica, colocando em risco o patrimônio e a saúde dos moradores.

O síndico e os funcionários da administração interna do condomínio, deverão estar atentos aos períodos das dedetizações, aos produtos que serão utilizados e as normas de segurança antes, durante e após das aplicações químicas. O sindico deverá contratar empresas especializadas no mercado e deverá informar aos condôminos, com a antecedência necessária, através de comunicados e disponibilizando-os no quadro de avisos dos elevadores e nas áreas comuns, o dia e os horários em que a empresa irá realizar os trabalhos, para evitar o trânsito de pessoas e animais e outras providências. Após a realização da dedetização a empresa deverá emitir um certificado com a garantia do serviço, informando sua vigência, para ser anexado ao quadro de aviso do condomínio.

Cada praga pode gerar diversas doenças específicas, daí vem a importância de combatê-las. Podemos exemplificar as doenças provenientes dos pombos, a salmonelose, a leptospirose e ainda o transporte de inúmeros ectoparasitas.

Além das doenças, as pragas podem ocasionar prejuízos econômicos aos moradores. Uma alta infestação de cupins pode gerar uma necessidade de troca de pisos, rodapés, portais e telhado, o que seria mais oneroso do que realizar uma descupinização. Sem contar que condomínios altamente infestados por pragas tendem a desvalorizar suas unidades (autônomas) na hora da compra e venda.