O conceito ESG

 In

O conceito ESG e expresso sob a forma de sigla em que cada letra em inglês informa:

Enviromental = Ambiente;

Social = Social;

Governace = Governança.

Podemos chamar, também, por ASG, no velho e bom português.

ESG surgiu pela primeira vez em um relatório de 2005, proveniente de uma Conferência, chamada “Who Cares Wins” (Quem se preocupa, ganha), quando 20 instituições financeiras de 9 países diferentes – incluindo o Brasil – se reuniram para desenvolver diretrizes sobre ambiente, sociedade e governança, concluindo-se que existe maior sustentabilidade e resultados quando adotadas boas práticas nos modelos de gestão ambiental, social e de governança.

Os objetivos do ESG são:

1)Buscar o desenvolvimento sustentável, em harmonia com o meio ambiente;

2)Desenvolver a relação com o meio social, junto de colaboradores e consumidores;

3)Garantir os direitos dos acionistas, com regras de compliance e de governança.

Repare que esses objetivos indicam mais uma vez que uma gestão vencedora sempre estará voltada para o conjunto de partes interessadas e não apenas para a execução de atividades econômicas.

Tudo o que desejamos, em nossos condomínios, é a satisfação de dessas partes interessadas: condôminos, colaboradores, fornecedores, vizinhos, sociedade e meio ambiente.

Para nos valermos dos conceitos do ESG e dessas premissas na aplicação prática condominial, podemos exemplificar:

A letra E da sigla se refere à conservação do meio-ambiente e a atuação do condomínio em relação a:

Aquecimento global e emissão de carbono:

Parece ser um tópico que nada tem a ver com condomínios, mas observe o que economia.uol.com.br publicou.

‘Edifícios modernos também contribuem para aquecimento global.

 … No arranha-céu Shard em Londres, as estruturas modernas são feitas de cimento e aço. E, embora esses materiais possam parecer benignos, cada um deles envolve processos químicos que liberam toneladas de dióxido de carbono além da energia que consomem.

 Um exemplo disso é o Leadenhall Building, no distrito financeiro de Londres, conhecido por sua silhueta de ralador de queijo. A construção do edifício exigiu a emissão de 92.210 toneladas de carbono, disse o conselho em relatório citando dados da construtora britânica British Land. O volume é equivalente à emissão anual de 20 mil carros. Cerca de 60% desse total veio do aço e cimento.’

Poluição do ar e da água:

Exemplos de boas práticas que devem ser adotadas nos condomínios, cotadas pela fonte Condomínio sustentável

Evitar o desperdício e acumulação de lixo;

Optar por material biodegradável;

Promover e adotar reciclagem;

Promover a educação ambiental;

Utilizar transportes públicos, deslocar-se de bicicleta ou caminhar;

Tratamento do esgoto. Grande atenção com ETEs (Estações de tratamento de esgoto)

 Testes de qualidade da água no condomínio

Se a caixa d’água não for limpa periodicamente, sem dúvida, as chances de proliferação de bactérias aumentam. Elas, certamente, são a principal causa de doenças, especialmente gastrointestinais.

É comum que a contaminação ocorra quando o líquido está armazenado em reservatórios. Para evitar o risco, a Vigilância Sanitária recomenda teste de qualidade da água no condomínio a cada seis meses.

O teste tem que ser feito por uma empresa credenciada pelo órgão de vigilância.

Água da piscina – O teste de qualidade precisa ser mensal. É preciso providenciar testes de laboratório.

Água de piscina fica exposta a uma série de perigos. Fica sujeita a poluição, por exemplo. Certamente, limpar o entorno é um procedimento importante, porque impede que elementos como galhos e folhas caiam na água. O teste realizado em laboratório certamente passa por diversas análises que, sem dúvida, permitem observar a presença de elementos nocivos à saúde humana: as bactérias.

Fonte: ASC Service.

 Eficiência energética:

Painéis solares fotovoltaicos;

iluminação natural;

quintais permeáveis;

coleta da água da chuva;

reaproveitamento de resíduos;

utilização de pavimentação permeável.

As construtoras já estão de olho nisso e estão procurando lançar empreendimentos bem mais sustentáveis.

O IPTU verde pode ser concedido para novas construções e para reformas.

Reaproveitamento da Águas:

Mais simples de aplicar no seu condomínio é aproveitar a água da chuva e criar uma estrutura com captação com reservatórios e para os seguintes fins: limpeza das garagens, calçadas.

Além disso, existe um projeto de lei no senado que poderá tornar obrigatório isso no condomínio.

Fonte: Odirley Rocha

Gestão de resíduos:

Você sabia que 53,6 milhões de toneladas de lixo eletrônico foram geradas em todo o mundo em 2019, segundo The Global E-waste Monitor 2020 da ONU e só em São Paulo estima-se que é gerado por dia em torno de 130 toneladas desse tipo de lixo.  Que tipo de lixo são esses:

rádios;

fontes ou baterias;

celulares ou notebooks;

televisores ou monitores.

S (social, em inglês e português)

Já a letra S diz respeito à relação de uma entidade, podendo ser um condomínio, com as pessoas que fazem parte do seu universo. Por exemplo:

Satisfação dos clientes;

Proteção de dados e privacidade;

Diversidade da equipe;

Engajamento dos funcionários;

Relacionamento com a comunidade;

Respeito aos direitos humanos e às leis trabalhistas.

G (governance, em inglês, ou governança, em português)

Por fim, a letra G se refere à administração condominial. Por exemplo:

Colegiado diretivo e harmônico formado pelo Sindico e Conselho fiscal;

Estrutura do comitê de obras, projetos especiais;

Conduta corporativa;

Relação com entidades do governo e organizações civis;

Publicação na página do condomínio dos contratos firmados, licitações e mapas de tomadas de preços.